A cera cega do ouvido

 2+2=4?

 É assim na música? Ela pode ser medida?

 Sim! Não!

 Vamos voltar a mais de 2000 anos atrás e nos atentar ao que Protágoras de Abdera nos diz:

“O homem é a medida de todas as coisas, das coisas que são, enquanto são, das coisas que não são, enquanto não são…O homem vive num mundo de valores”.

A Música é enquanto soa e não é enquanto não soa? Bom, de qualquer forma, segundo Protágoras, sempre colocamos nossos olhos humanos, “medidores” e cerceadores do verdadeiro sentido do fenômeno musical. A minha tese aqui é simples, medimos o que não é humano, sim, a música não é fenômeno humano, ela independe de nós e existe muito antes do primeiro som produzido pelo homem, portanto, não pode ser “medida”. Mas como?

O problema é a definição que temos sobre o fenômeno musical, totalmente ultrapassada e cega ao que é maior que o homem. Só entendemos como música o que é de nossa percepção auditiva, segundo essa estrutura e sua implicações, mas não conseguimos entender que essa estrutura auditiva e cerebral é fruto da existência do fenômeno espectral harmônico, das frequências e do som organizados, não pelo homem, mas pela natureza, por Deus se você quiser. A grande maravilha da vida é ter se criado dispositivos perceptivos à essa forma de energia e à sua organização, é ter se criado uma mente, um cérebro para compreender e brincar com esse fenômeno físico, não para criá-lo. Então o que é música para nós?

É o que fazemos e fizemos com essa estrutura espectral organizada , é nossa brincadeira com o que não existe, é o humano (cultura, transcendência, amor…) sendo traduzido por meio da natureza sonora. Mas todos podem pensar: mas essas frequências sem a organização humana, no ritmo, na melodia, enfim, sob “nossos” elementos musicais, não tem sentido! É aí que reside o grande erro. Entender que existem estrelas que cantam, planetas que entoam, cometas que rufam, sistemas que harmonizam vão te ajudar a entender do que falo aqui. E além disso, tirar o PEQUENO problema do julgamento, do preconceito, fazendo você entender que, pelo menos, devemos questionar o “valor” do que não pode ser medido. Acho que as imagens e as informações abaixo vão ajudar você a pelo menos questionar o que pensa sobre a “nossa” música. Mergulhe sem preguiça, porque sem mergulhar, ninguém consegue ser profundo.

 

Som de um Pulsar

Sons do universo obtidos por rádio telescópio

Sons do sistema solar (assistir no youtube, o dono do vídeo não permite embed)

 

Artigos

http://youpix.com.br/artedesign/musica-do-sistema-solar/

http://clickeaprenda.uol.com.br/portal/mostrarConteudo.php?idPagina=23655

http://rmorais76.blogspot.com.br/2011/04/frequencia-do-sol-e-uma-oitava.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/N%C3%BAmero_de_Fibonacci

http://quartzodeplasma.wordpress.com/tag/fibonacci/

http://www.goldennumber.net/solar-system/

 

Gostou desse artigo? Compartilhe: